10 razões para não perder o Respect Festival - 2017

Um dos festivais mais antigos do Brasil, conheça!

Camila Canabarro em 13 de Abril de 2017

Com 11 anos de estrada, o Respect é um dos festivais de Psy Trance e contracultura mais antigos do Brasil. Preparando uma edição especial para este ano, o Respect já é bem conhecido pelos amantes da música eletrônica por sua qualidade sonora e por ser realizado em Ilha Comprida, SP. 

O evento tem o objetivo despertar a consciência do coletivo em todos os participantes, integrando-os com a natureza, a música e com o espiritual. Por meio de intervenções artísticas e muito PsyTrance, o Respect consegue proporcionar para cada pessoa uma experiência única, algo que vai muito além de ser apenas uma festa.

Separamos algumas razões pelas quais você não pode perder essa incrível celebração que é o Respect Festival:

1 - O som

O Respect é um festival que se consolidou principalmente pela qualidade da música, não se rendendo à modas e trazendo artistas de muita qualidade, com performances de todos os cantos do planeta e centralizando o som como ponto principal do evento. 

2 - Respect Awaken

O Respect Festival tem como objetivo chamar a atenção de todos os participantes para o nosso papel no universo, transimitindo para o mundo todos os sentimentos que adquirimos dentro do festival. O evento acredita que juntos podemos resgatar princípios que já foram deixados de lado pela humidade, valores que o trance carrega em sua raíz: Paz, Amor, União e, principalmente, RESPEITO!

3 – Estrutura - Decoração

A infraestrutura do Respect procura dar o conforto que o público precisa sem ter a necessidade de passar por muitos perrengues. Além disso, a decoração busca explorar e intensificar a experiência de cada participante dentro do evento. Tudo isso vêm sendo pensado nos mínimos detalhes para que o público possa ter experiência sensoriais das mais diferentes formas. 

4 – Praia

O Festival acontece em Ilha Comprida – SP, onde é possível contemplar de perto a beleza natural da praia. Não há nada melhor que se conectar com a natureza e ter a tranquilidade e a calmaria que só o mar pode nos trazer. 

5 – As pessoas

O Respect não seria nada sem o público incrível que frequenta o festival. As trocas de experiências são intensas e os laços de amizade gerados dentro do evento geralmente acabam sendo extrapolados para o "mundo real". Aproveite o evento para conhecer pessoas e culturas diferentes, que lá, existem em abundância.

6 – Os artistas

O line up agradará velhos e novos fãs de PsyTrance, com grandes artistas nacionais e internacionais, o Respect vai colocar em prática toda a maturidade que alcançou ao longo desses anos.

7 – A programação cultural

Não é só de PsyTrance que se faz o Respect. Lá também acontecem performances artísticas, shows de pirofagia além de uma programação repleta de arte e cultura. As atividades oferecidas no respect fazem a mente dos participantes amadurecerem e expandir de maneira que isso interfira em suas vidas na sociedade, estimulando assim o crescimento de cada ser. 

8 – Sair da Matrix (trabalhar a espiritualidade)

Muitos enxergam o festival como um local para se libertar de tudo o que existe na sociedade, por esse motivo ele acaba se tornando um local para trabalhar a espiritualidade, já que você estará longe de tudo e terá tempo para pensar em si mesmo. Relaxe, respire fundo e conecte-se consigo mesmo e a natureza à sua volta.

9 – Viver a Contracultura

Questionar os valores da cultura em que vivemos faz parte do Respect. Conheça o pensamento alternativo e conecte-se com a positividade do festival. 

10 – Se divertir

Com todos esses itens, o Respect é pereito para você viver da forma mais pura o PsyTrance! Dançar até não aguentar mais, tomar banho de mar enquanto escuta o som do main Floor, conhecer pessoas, e ser muito FELIZ. 

 

O festival acontece de 28 de abril a 01 de maio em Ilha Comprida. Eai, já garantiu o seu ingresso?

 

Mais informações:

Comente!

Evento acontece em Curitiba de 15 a 16 de abril
A agência Brasil Oriente encerra amanhã as vendas promocionais, confira!
A escritora Marina Tavares traz o relato da sua experiência no Soulvision Festival, o melhor e mais tradicional festival de música eletrônica do carnaval! A matéria contou com a colaboração do projeto Coletiva.a.mente, unindo os melhores fotógrafos da cena, coordenados pelo mestre Lauro Medeiros. Confira também as entrevistas realizadas antes, durante e após o festival, com o projeto israelense Audiotec; o italiano Hypereggs da Looney Moon Records; e o criador da Nano Records, o sul-africano Regan.
O artista revela seu lado melódico, confira!
Entrevista com Regan, o responsável pela sul-africana Nano Records, uma das melhores gravadoras mundiais.

psicodelia_org

Instagram: @psicodelia_org