Entrevista com Pedro Carvalho, organizador do ZNA Gathering

Entrevista com Pedro Carvalho, o criador do ZNA Gathering, que acontece bienalmente em Portugal. O festival tem o intuito de preservar e difundir a cultura Trance, afirmando-se como o maior festival Old School do mundo.

Marina Tavares em 11 de Junho de 2017

Marina Tavares – Fale-me sobre o seu envolvimento com a cena eletrônica brasileira.

Pedro Carvalho - O meu envolvimento foi quando era um dos produtores do Boom Festival. Fizemos uma parceria com o Daime Tribe de São Paulo, e produzimos um festival em Ubatumirim chamado Ypy Poty. Vivemos um mês na Mata Atlântica, com o povo caiçara da aldeia. Com a colaboração braçal de todos construímos uma pequena represa numa cachoeira a dois quilômetros de distância e canalizamos água até o recinto do festival, e o mais importante de tudo até as casas daquela comunidade. Esse simples sistema continua a garantir o acesso à água potável daquela população. É um caso em que a festa trouxe algo mesmo importante para as pessoas locais. Veio gente e artistas de todos os cantos do mundo e foi uma verdadeira aventura. Uma festa inesquecível… Isso foi no ano de 2001.  A cena no Brasil nessa altura estava a dar os seus primeiros passos, e creio que a equipe da Good Mood, que eu dirigia, veio trazer um nível de exigência de qualidade que, pelo que vou vendo, se mantêm até hoje. Também fizemos as primeiras festas do Goa Gil no Brasil.
O intercâmbio entre a nossa equipe e o pessoal brasileiro, fez crescer imensos talentos e profissionais dos dois lados do Oceano. Eu morei em São Paulo durante quase dois anos, e foi um tempo mágico na minha vida que recordo com imenso amor e gratidão.

 

Marina Tavares – Como surgiu o ZNA Gathering em Portugal?

Pedro Carvalho - O ZNA é consequência da criação de um grupo no Facebook em 2010, que pretendia apenas conectar as pessoas que iam às festas na virada do milênio. Isso foi criado através do compartilhamento de músicas, vídeos, fotos e links que tivessem algo haver com o movimento da velha guarda da cena trance. Após algumas semanas o grupo cresceu imensamente, e os participantes começaram a pedir que fizéssemos uma festa com o som das antigas. E aqui estamos alguns anos depois, mantendo viva essa chama. É graças ao apoio que temos recebido de toda a comunidade, tanto dos artistas como do público que nos mantemos de pé. Uma boa parte da antiga equipe que iniciou o movimento em Portugal está agora unida de novo, para proporcionar e viver novos momentos mágicos. Pode se dizer que somos obcecados com memórias. Mas com as memórias de amanhã, ou seja, as que criamos no presente.

Marina Tavares – O que o público pode esperar da próxima edição?

Pedro Carvalho - Uma profunda viagem ao mundo trance, num lugar maravilhoso, num momento fora do tempo. A viver e criar no presente às memórias do futuro. Os melhores artistas dos anos 90, os maiores peritos em Trance a nível mundial, e o público mais dedicado, vão ser recebidos de braços abertos por uma equipe coesa e experiente num local provido de uma estrutura muito funcional e confortável. Um ambiente familiar que só é possível conseguir num evento com menos pessoas. Temos um limite de 6.000 participantes, o que para nós é o número ideal para garantir uma experiência especial e acolhedora. Talvez por essa razão, estamos a constatar que mais de 60% das nossas vendas de ingressos são feitas fora de Portugal. Em mais de 43 países até agora. O ZNA afirmou-se como o maior festival Old School do mundo, e por isso teremos os maiores fãs do gênero de cada país. Quem vem aqui, vem com toda a vontade do mundo, e isso gera a magia…

Marina Tavares – Quais são os principais conceitos do festival?

Pedro Carvalho - Valorizar o ingrediente mais precioso em todas as festas: o público. Preservar e difundir a cultura trance e instituir a nossa singularidade e diferença. Apresentar em palco os grandes nomes dos anos 90, e até resgatar alguns artistas e bandas (já acordamos verdadeiros monstros adormecidos). Criar uma forte ponte cultural e emocional entre as gerações do público Trance. Trazer de volta a magia que sentimos nas festas dos anos 90, com boa música e boa gente num local mágico. Criar um evento menor, onde o conforto e a singularidade não ficam reféns de grandes multidões. Promover a mudança e regeneração da nossa cena.

Marina Tavares – Gostaria de finalizar com uma mensagem para os leitores?

Pedro Carvalho - Este ZNA Gathering é feito por trancers, para trancers, sem um público dedicado, não somos nada… Até agosto, nós esperamos vocês aqui!

Site oficial

http://www.znagathering.com/

 

Página no Facebook

https://www.facebook.com/ZnaGathering

 

Evento oficial no Facebook

https://www.facebook.com/events/1659817670902113/

 

Comente!

Personalidades da cena falam sobre o Pulsar Festival e dão suas dicas, confira!
Antes de desembarcar no Brasil para o Solaris Festival, os alemães do Protonica conversaram com a gente, confira! (Interview available in English)
Entrevista com Pedro Carvalho, o criador do ZNA Gathering, que acontece bienalmente em Portugal. O festival tem o intuito de preservar e difundir a cultura Trance, afirmando-se como o maior festival Old School do mundo.
Saiba tudo sobre o evento que vai dar início a grande festa!

psicodelia_org

Instagram: @psicodelia_org