Zen Mechanics

Entrevista com Wouter Thomassen, a mente por trás do Zen Mechanics, um dos melhores projetos do Trance mundial, falando sobre a sua carreira, seu projeto paralelo Zentura, sua gravadora Sourcecode Transmissions, e como foi a sua última temporada de verão na Europa. (Interview available in English)

Marina Tavares em 07 de Setembro de 2016

Marina Tavares – Quando foi a sua primeira festa de música eletrônica?

Zen Mechanics – Eu acho que foi em um clube chamado Mazzo ou Graansilo, em Amsterdã... Deve ter sido por volta de 95. Tempos loucos e mágicos!

 

Marina Tavares – Quando foi o início da sua carreira e como você criou o seu projeto Zen Mechanics?

Zen Mechanics – Eu sempre fui louco por música, e comecei a tocar quando era muito jovem, em festas que fazia com meus amigos, que aconteciam em praias e florestas. Eu tenho muitas memórias carregando grandes caixas com discos de vinil por quilômetros, atravessando praias locais. Aos poucos, eu fiquei mais envolvido com a cena Trance Underground de Amsterdã, tocando, desenhando flyers e capas de CD, organizando festas, etc. Em 2002, eu economizei dinheiro o bastante para comprar alguns equipamentos, e três anos depois lancei a minha primeira track!

Marina Tavares – Quais são as suas influências musicais?

Zen Mechanics – Tudo que eu costumava ouvir. De Ambient ao Techno até o Goa e Psychedelic Trance.

X-Dream, Vibrasphere, MOS, Bamboo Forest, System 7, Orion, Freq, Atmos, Eat Static, projetos da Flying Rhino Records… A lista continua…  

Marina Tavares – Fale-me um pouco sobre o seu projeto paralelo Zentura.

Zen Mechanics – Yoni e eu nos conhecemos desde que ele criou o seu projeto Ace Ventura.

Nós fizemos alguns remixes um para o outro, no início de nossas carreiras, e então, nós decidimos fazer uma track juntos (Digital Beings). Nós tivemos química e produzimos mais algumas... Então, nós decidimos formar um projeto paralelo.

Infelizmente, ambos somos muito ocupados com nossos próprios projetos, então, nós não temos muito tempo para trabalhar em tracks novas, entretanto, nós temos alguns lançamentos em breve: o EP Defeat the Globalists pela minha gravadora Sourcecode Transmissions, e uma track em uma nova compilação da Iboga Records.

Marina Tavares – Fale-me um pouco sobre a Sourcecode Transmissions.

Zen Mechanics – É uma gravadora que eu comecei alguns anos atrás. É uma plataforma para coisas que eu gosto de trabalhar... Criação de arte, e puro Psychedelic Trance que eu quero lançar e apoiar. Até agora, nós lançamos três compilações e muitos EP's. Têm algumas coisas legais vindo em breve: Zentura – Sonic Masala (Lifeforms remix); EP's do Hujaboy, Symbolic & Audiotec, Dual Resonance, Divination (projeto paralelo do Sinerider)... Fiquem ligados!

Marina Tavares – Como foi a sua temporada de verão na Europa?

Zen Mechanics – Cheia de aventuras épicas, como sempre. De festas pequenas até gigantes, como o Boom Festival, que foi o maior destaque da minha carreira... Eu tenho tocado lá desde 2006, mas o Boom fica melhor a cada edição. Também o Psy-Fi na Holanda, que teve muita diversão e boas energias.

A cena é tão grande e incrível nestes dias. 

Marina Tavares – O que você acha da cena eletrônica brasileira?

Zen Mechanics – Eu me apaixonei pelo Brasil há muitos anos, e tenho passado muitos meses viajando pelo país em turnês. Eu amo a paixão e o carinho das pessoas, a natureza incrível. Atualmente, as festas são gigantes e profissionais, e não existe nada tão bom quanto uma pista de dança brasileira indo à loucura. A energia é inacreditável.

Embora, eu prefira tocar nas menores festas underground, onde a energia tem mais raízes, e as pessoas vêm para uma experiência Trance real, em vez de ficarem entertidas por DJs subindo em mesas, dizendo ao público quando pular (risos).

Mas isso vale em qualquer país.

Marina Tavares – De onde você tira inspiração para criar novas músicas?

Zen Mechanics – De todos os lugares… Enquanto estou viajando, em festivais, estando em meio à natureza…

Marina Tavares – Quais são as novidades em relação aos lançamentos e turnês?

Zen Mechanics – Eu acabei de terminar a minha turnê Européia, e estou voltando para minha nova casa na Austrália, para continuar trabalhando em meu novo álbum, e construindo o meu estúdio. Então, em Dezembro, eu estarei de volta na Europa em turnê por um mês, e talvez possa ver um pouco de neve.

Marina Tavares – Você quer deixar uma mensagem para os seus fãs?

Zen Mechanics – A maioria dos meus fãs de verdade são todos brasileiros! Benções, amor e obrigado a cada um de vocês!

Também, a maioria de vocês irão saber agora... Eu trabalho muito devagar e lanço poucas tracks, isso é porque viajo muito, e às vezes, passo meses sem estar no estúdio. Mas, tem um novo álbum a caminho, e eu mal posso esperar para compartilhar com todos vocês!

Obrigada Marina pela entrevista, beijo. 

Please scroll down for English

 

Marina Tavares - When was your first electronic music party?

Zen Mechanics - I think it was a club called Mazzo or Graansilo in Amsterdam… must have been around ’95. Crazy magical times!

 

Marina Tavares - How was the beginning of your career and how did you create your Zen Mechanics project?

Zen Mechanics - I’ve always been a music freak and started DJ-ing very young, at small renegade beach/forest parties that I put on with my mates. I have many fond memories of carrying crates of vinyl for miles across the local beaches. Slowly but surely I got more involved with the underground Trance scene around Amsterdam. Playing gigs, designing flyers & CD covers, organizing parties, etc. By 2002 I had saved up enough money to buy some gear and 3 years later I had my first track released!

 

Marina Tavares - What are your musical influences?

Zen Mechanics - All the stuff I used to listen to. From Ambient to Techno to Goa/Psytrance.

X-Dream, Vibrasphere, MOS, Bamboo Forest, System 7, Orion, Freq, Atmos, Eat Static, Flying Rhino Records stuff… The list goes on…

 

Marina Tavares - Tell me a little bit about your side project Zentura.

Zen Mechanics - Yoni and I have known each other since he started his Ace Ventura project.

We did a few remixes for each other in the beginning of our careers and then decided to make a track together (Digital Beings). We had some chemistry there and made a few more… Then we decided to form a side project.

Unfortunately we’re both very busy with our own projects so we don’t have much time to work on new tracks, however we have a few releases coming out soon: Defeat the Globalists EP on my label Sourcecode Transmissions and a track on a new Iboga compilation.

 

Marina Tavares - Tell me a little bit about Sourcecode Transmissions.

Zen Mechanics - It’s a label I started a few years ago. It’s a platform for stuff that I like to work on… Artwork and pure PsyTrance mojo I want to release and support. Released 3 compilations so far and a bunch of EP’s. There’s some cool stuff coming out soon: Zentura - Sonic Masala (Lifeforms remix); EP’s by Hujaboy, Symbolic & Audiotec, Dual Resonance, Divination (Sinerider’s new project) etc… Stay tuned!

 

Marina Tavares - How was your summer season in Europe?

Zen Mechanics - Full of epic adventures as always. From small parties to massive ones like Boom Festival, which was the highlight of my career, I’ve been playing there since 2006, but it gets better and better each time. Also Psy-Fi in Holland was so much fun and good vibes.

The scene is so huge and amazing these days.

 

Marina Tavares - What do you think about the Brazilian electronic scene?

Zen Mechanics - I fell in love with Brazil many years ago and have spent many months traveling the country and visiting for tours for many years. I love the passionate, warm, beautiful people, the amazing nature. The party scene is so huge and professional these days and there’s nothing as good as a Brazilian dance floor going crazy. The energy is incredible.

I prefer playing at the smaller underground parties though, where the vibe is more roots and people come for a real Trance dance experience, instead of being entertained by DJ’s climbing on tables, telling the crowd when to jump hehehe.

But this goes for every country.

 

Marina Tavares - Where do you get inspiration to create new music?

Zen Mechanics - Everywhere… while traveling, at festivals, being in nature…

 

Marina Tavares - What are the news about tours and releases?

Zen Mechanics - I just finished my European summer tour and am heading back to my new home in Australia to continue working on my new album, and building a studio. Then in December I’ll be back in Europe for 1 month tour and maybe check out some snow.

 

Marina Tavares - Do you want to leave a message to your fans?

Zen Mechanics - Most of my real hardcore fans are all Brazilian! Blessings, love & quito obrigado to each and every one of you!

Also most of you will know by now… I work pretty slow and release few tracks, this is because I travel a lot and sometimes spend many months without a studio. But there’s a new album on the way and I can’t wait to share it with you all! 

Thanks Marina for the interview x.

 

Zen Mechanics

https://www.facebook.com/zenmechanics

https://soundcloud.com/zenmechanics

https://www.youtube.com/user/zenmechanics

 

Zentura

https://www.facebook.com/Zentura.Music

https://soundcloud.com/zentura-music

 

Sourcecode Transmissions

https://www.facebook.com/sourcecodetransmissionsmusic

https://soundcloud.com/sourcecodetransmissions

Comente!

O projeto E-music Lab também é conhecido como "Dj em Ação Social" conquistando pessoas para conscientização solidária e muita música eletrônica!
Procurando som noturno de qualidade? Você precisa ouvir o produtor Alien Chaos!
Saiba como foram os 5 dias de Terra Azul, vem conferir!
O Rio Music Conference, um dos grandes eventos brasileiros sobre conteúdo relacionado à música eletrônica mudou de nome

psicodelia_org

Instagram: @psicodelia_org