Conversamos com o Major7 sobre o novo álbum: “Like no Other”

Após um ano de pandemia, a dupla chega com um álbum totalmente fora da caixa. Ouça agora e confira a entrevista.
Publicado em 12/03/2021 - Por Cleber Macêdo

Uma das duplas mais conhecidas do público brasileiro, os israelenses do Major7 voltam à cena com um lançamento diferente de tudo o que já fizeram desde seu primeiro álbum em 2012 (confira o que falamos na época).

Resultado de um ano inteiro de trabalho de estúdio, “Like no Other” foi a forma que Nadav Bonen e Barak Argaman encontraram para explorar novas sonoridades durante a pandemia do coronavirus, pesquisando referências sonoras em estilos tão variados quanto o Techno, House e até o Lo-Fi Hip-Hop.

Confira a entrevista

Vocês estão acostumados a mudanças, então vamos à primeira delas: como surgiu o Major7 após o sucesso do X-noiZe?

A idéia do Major7 surgiu depois de assistir a um show do Neelix no festival “Flowers” em Belo Horizonte. Entendemos que o Progressivo seria o futuro, pegamos alguns arquivos com ele no palco, voltamos para casa e criamos o Major7 em Dezembro de 2011. Depois disso começamos a lançar na Iboga, Hommega, IONO, Spin Twist, e lançamos o primeiro álbum, o Rezonance em 2012.

As produções estavam fluindo bem, muitas idéias voaram rápido, o Psytrance Progressivo em 2012 estava apenas começando e foi fácil chegar com um novo projeto, uma nova direção e um novo estilo. Imediatamente encontramos nosso lugar entre os artistas de Prog nas festas. Logo percebemos que o Major7 teria mais chances de crescer do que o X-noiZe, parecia que o Psytrance Progressivo estava assumindo o controle do mercado e assim foi…

“Para as pessoas que conhecem as grandes tracks do Major7 é com certeza fora da caixa, para as pessoas que estão ouvindo Psytrance regularmente esperamos que apreciem a qualidade e o quão longe vamos com novas ideias, este álbum simplesmente ousa mais.”

Para vocês, quais foram os lançamentos mais marcantes do Major7?

No início, a track que foi nosso ponto de virada foi Major7 & D-Addiction – Drugs, simplesmente um grande sucesso que foi tocado em todas as festas de Psytrance possíveis e até mesmo em festas mainstream de som comercial.

O Remix para Drugs teve mais sucesso e apareceu no álbum Rezonance(Iboga) que tinha grandes faixas, como um remix do Josh Wink – Higher State of Consciousness, MajorMode(com Vertical Mode), um remix para o Astrix, um remix para o Captain Hook e uma colaboração com Sub 6 e Egorithmia.

Esse álbum foi um grande sucesso, depois os lançamentos mais fortes foram: Back Underground EP com Vini Vici, Sequence, que pode ser considerado o maior hit do Major7 (no segundo álbum) e grandes tracks com Capital Monkey e Reality Test como: Rounders Remix, Just One Night, Freak Show e Casa Blanca.

2020 foi especialmente duro para quem trabalha com shows e eventos. Como foi esse período para vocês?

2020 começou bem, tínhamos shows confirmados até Maio. Desde Janeiro quase todos os fins de semana estavam programados por todo o mundo.

Conseguimos fazer boas apresentações, até que os shows começaram a ser cancelados um por um.

Lembro de tocar em uma festa muito insana em Goiânia e no clube El Fortin (SC) no mesmo fim de semana ainda no início de Março e essas foram as 2 últimas festas. De Março a Julho foi uma total confusão e adaptação à nova situação, com muita dificuldade para produzir.

Em agosto algo mudou e a criação começou a fluir bem até hoje. As expectativas para 2021 não eram tão positivas, estávamos entendendo que nada iria mudar enquanto não houvesse a vacina… agora que existe uma esperamos voltar a trabalhar ainda em Agosto (espero) ou em Novembro… qualquer coisa antes disso é um bônus!

Este terceiro álbum do Major7 é extremamente melódico e de mente aberta, tem mais ânimo e sentimento do que qualquer outro que fizemos.

Quais as principais influências para esse lançamento?

A maioria vem do Progressive House, Melodic Techno e até Lofi Hip-Hop. Coisas mais profundas que tanto ouvimos durante esse tempo livre em casa. Faixas que têm mais paciência do que as que normalmente tocamos em tempos normais de shows.

Quais as principais mudanças que vocês destacariam nesse novo álbum em relação aos anteriores?

Em um álbum, você sempre recua um ou alguns passos de produzir hits, indo mais fundo, já que quer que o álbum dure mais, que seja um clássico, que seja arte.

Não foi isso que fizemos no primeiro álbum “Rezonance” e com certeza não foi o que fizemos no segundo álbum “Toxic Generation’s Music“. Este terceiro álbum do Major7 é extremamente melódico e de mente aberta, tem mais ânimo e sentimento do que qualquer outro que fizemos.

Ele não quer forçá-lo a dançar mas “puxá-lo” a ouvir, você vai dançar não só porque a faixa tem técnicas de pista fortes como uplifters ou truques de EDM, os drop são simples e vão ao básico, as estruturas têm mais paciência e o conceito nunca quebra. Você irá dançar porque você vai amar a melodia e vai se conectar com ela. Ela mexe com você profundamente, ela toca você.

Para as pessoas que conhecem as grandes tracks do Major7 é com certeza fora da caixa, para as pessoas que estão ouvindo Psytrance regularmente esperamos que apreciem a qualidade e o quão longe vamos com novas ideias, este álbum simplesmente ousa mais.

A expectativa pessoal é que este álbum seja lembrado no futuro como algo muito bom do passado.

Como vocês esperam que o público receba esse novo trabalho?

A única expectativa é que as pessoas notem, prestem atenção ao ouvi-lo, há tanta música por aí, é difícil as pessoas terem paciência para ouvir as coisas.

O álbum se encaixa nessa época sem festas e sem eventos, é mais profundo do que qualquer álbum que já fizemos. Queremos que as pessoas percebam a qualidade, só isso… o sucesso não se resume apenas se algumas faixas se tornariam um sucesso ou não… é um álbum conceitual, queremos passar uma história, esperamos que as pessoas entendam a história e aproveitem, sintam, fiquem animadas quando a parte emocional entrar em sintonia.

A expectativa pessoal é que este álbum seja lembrado no futuro como algo muito bom do passado.

Ouça agora mesmo

Like no Other foi lançado pela gravadora X7M Records e já está disponível no Spotify e na página do Major7 no Youtube.

 

Receba nosso conteúdo
direto no seu email

Cadastre seu email e receba toda semana nossos conteúdos e promoções! É grátis!

1
    1
    Sua cesta
    Caneca Psytrance
    1 X R$24,90 = R$24,90