GRYNDER – COMPUTER SIMULATION 

Analisamos o lançamento do catarinense James Medeiros a.k.a. Grynder
Publicado em 01/02/2021 - Por Cleber Macêdo

por Cleber R. Macêdo |  @cleber.rmacedo |  @psycleber

Para os fãs do velho e bom Psytrance Progressivo, o mês de Janeiro fecha com chave de ouro com o último lançamento “Computer Simulation” do projeto Grynder (James Medeiros), lançamento no dia 30/01, pela Synk87 Records.

James também é filho da cena catarinense, com mais de 15 anos de cena eletrônica. Ex-parceiro do Paulo Vilela (Vegas) no projeto Double Colision, vem com seu projeto Grynder utilizando toda sua bagagem e conhecimento para produzir um psytrance sólido e bem atualizado, lembrando bastante a linha de produção mais atual de alguns brasileiros.

Ouvindo outros releases do produtor, a track “Broken” lembra bastante o estilo de Progressive do Paulo Vilela (que é citado pelo James como uma de suas referências), inclusive recomendo bastante o projeto Grynder para os fãs do nosso amado Vegas. Quem gosta do estilo do produtor com certeza vai criar familiaridade com o som do James Medeiros.

Computer Simulation

Sobre Computer Simulation, a track vem em 142 BPM, o que mostra uma tendência bem forte dos produtores de Progressive de abandonar os 138 BPM e começar a migrar para linhas acima dos 140 (todos os últimos lançamentos do Vegas pela Synk87 são de 140 BPM para cima por exemplo), o que acaba realmente dando uma maior pegada ao ritmo da track. 

A track vem com inspiração na Hipótese da Simulação, uma teroia que diz que podemos estar vivendo em uma simulação ao invés de uma vida real. Uma obra bem conhecida sobre o assunto é a trilogia Matrix.

Em Computer Simulation, logo de cara ao ouvir já é possível perceber um vocal que  ambientaliza o tema da track e que cita ao fim “incluindo você, capaz de não existir”, trazendo assim o ouvinte de imediato para uma atmosfera futurística, sendo capaz de ser construída pelo bassline moderno da track e pela sua ambientação futurística. Durante a track você se pegar pensando, “isso que estou vivendo é real?”, caso se veja viajando no tema, não se preocupe, a intenção é justamente essa.

A track me pareceu muito sugestiva para DJs que queiram um set de Progressive mais reto, sendo possível utilizar em momentos também mais introspectivos. Pelo fato da track não possuir drops agressivos e extensos, acredito não ser uma boa opção para quem deseja aumentar a energia da pista.

Se você estiver montando uma tracklist com artistas da Iboga, Techsafari ou Iono, provavelmente Computer Simulation encaixará bem. A produção conta com um bassline que lembra bastante alguns progressives europeus.

Para sua playlist, caso você seja aquela pessoa que ama ouvir um progressive de qualidade fora as pistas, pode ser uma boa track pra você por durante sua viagem de carro, ou no seu fone de ouvido durante o trabalho ou alguma viagem. Ela não vai cansar e vai te dar uma boa imersão dançante e psicodélica. Só não vá começar a dançar na frente do patrão hein? =).

A capa da track vem produzida pela GBR Design, bem no padrão da Synk87, a masterização foi realizada pelo Benjamin Halfmann, mente por trás do projeto Audiomatic que também possui o seu projeto de masterização Audiomatic Mastering.

Computer Simulation está disponível em todas as plataformas. Ouça agora:

Receba nosso conteúdo
direto no seu email

Cadastre seu email e receba toda semana nossos conteúdos e promoções! É grátis!

1
    1
    Sua cesta
    Caneca Mandala - Nº1
    1 X R$24,90 = R$24,90