Entrevista exclusiva com Pixel, sobre seu novo projeto de progressivo

Publicado em 28/06/2012 - Por Mohamad Hajar

O progressivo é o som do momento na cena psytrance. Diversos artistas consagrados no full on estão pisando nesta área – para citar alguns exemplos, temos o X-Noize com o projeto Major 7 e o Sesto Sento, com seu The 8th Note. O mais novo produtor a embarcar nessa é Pixel, israelense que já lançou diversos hinos e nunca decepcionou nos palcos – mesmo nos anos recentes.

Para entender quais as intenções dele com o projeto (que se chamará Pixel também), nós batemos um papo rápido com ele, que você lê abaixo.

Vamos começar com a pergunta que todos querem saber a resposta: por que começar a tocar progressivo? De onde veio a idéia?
Então, a cena está sempre se movendo e evoluindo, e como um artista eu tenho que fazer minha produção se mover e evoluir também. Eu senti que era hora de explorar outros tipos de produções, com BPMs mais lentos e “menos sons” – eu tenho que admitir que estou gostando de ter todo esse “espaço” em minhas produções agora, isso me dá a possibilidade de fazer sons ainda maiores. E todos nós gostamos de sons grandes 🙂

E o novo projeto irá soar como? Introspectivo como um Ace Ventura, ou off-beat, como um Neelix?
Bom, eu espero que ele soe como “Pixel”! Eu gosto dos sons conversando um com o outro, uma coisa meio “pergunta-e-resposta”… São uns truques novos que aprendi recentemente, será interessante 🙂 A idéia é desenvolver meu próprio estilo.

Dois grandes amigos seus, Gabe e Ido Ophir (Domestic), começaram a tocar techno 5 anos atrás, durante estes anos mudaram um pouco, e agora estão tocando sons como tech house, deep house e nu disco. Quais são os seus planos para o seu projeto?
Neste momento o plano é apenas fazer música, como Pixel – mas com uma nova sonoridade. Ido e Gabe são grandes produtores e eu sempre encontrarei inspiração em seus trabalhos.

Podemos esperar colaborações entre você e outros artistas de progressivo?
Sim, eu já fiz 3 tracks com o Freedom Fighters, uma com Born Sleepy (projeto progressivo do Illumination) e Domestic, e uma última com o Space Cat (135 BPM). Eu também tenho planos futuros de fazer com outros artistas, como Captain Hook, Ritmo, Riktam & Bansi e Gabe – só falta encontrar tempo para tal 🙂

Deixe uma última mensagem para seus fãs brasileiros, que lêem o Psicodelia.org e irão assistir seu set no Danghai Club!
“It’s time to rock it!”

O LANÇAMENTO

O lançamento do projeto acontece nesta sexta-feira, 29 de junho, no Danghai Club, de Curitiba. Para maiores informações, confira o evento oficial no Facebook, ou a fanpage da casa. Como bem disse Pixel, é a cena em constante movimento e evolução! 

[products limit="8" orderby="rand" order="rand"]