Fotógrafa retrata algumas das árvores mais velhas do mundo na África

Através da técnica de exposição de 30 segundos, Beth Moon capturou as estrelas e as árvores de forma mágica, quase surreal

Eliel Cezar em 04 de Novembro de 2016

A natureza muitas vezes é surpreendente e bela. Donas de uma beleza única, imponentes e notáveis, as árvores africanas conhecidas como Baobás são o fascínio da fotógrafa talentosa Beth Moon, que há 14 anos dedica seu trabalho e seu tempo para registrá-las. Na série Diamond Nights (“Noites de Diamante”, em tradução livre), a agradável surpresa de um céu estrelado surge para fazer cenário a estas árvores antigas, formando paisagens espetaculares.

Beth viajou para o continente africano e contou com a ajuda de um guia para encontrar os novos pontos de fotos, marcando-os com pedras, assim poderia retornar à noite para clicar as imagens. Através da técnica de exposição de 30 segundos, capturou as estrelas e as árvores de forma mágica, quase surreal. “Nosso relacionamento com a vida selvagem sempre teve um papel importante no meu trabalho. Essa série foi inspirada por dois estudos científicos fascinantes que conectam o crescimento das árvores com o movimento celeste e os ciclos austrais”, escreveu em seu site.

O primeiro destes estudos, vindo da Universidade de Edimburgo, aponta que a radiação cósmica afeta tanto o crescimento das árvores, que chega a ser mais importante do que as chuvas anuais e a temperatura. Já o pesquisador Lawrence Edwards concluiu que os brotos das árvores mudam ritmicamente de tamanho e forma em ciclos regulares durante todo o inverno, correlacionando o fato diretamente com os planetas e a lua.

Não é incrível? Confira abaixo as fotografias de Beth:

 

 

-

via Nômades Digitais

Comente!

A compilação conta com grandes nomes, tais como: Eat Static, Ajja & Tristan, e muito mais!!!
Organização reforça o conceito por trás do festival em mensagem à sua comunidade
Em novo espaço, o festival de música eletrônica da Chapada Diamantina aguarda 1,5 mil pessoas em Piatã (BA), próximo ao pico mais alto do Nordeste, entre 2 e 11 de janeiro
Evento ocorre no Complexo Music Park com mais de 30 atrações e volta do palco dedicado ao Psytrance