Apagando incêndios com "a força do grave"

Protótipo utiliza pressão sonora no combate a incêndios

Eliel Cezar em 03 de Outubro de 2018

Quem costuma ficar na frente do palco em uma festa conhece bem a força que as caixas de som responsáveis pelo grave podem ter. O grave é responsável pela parte mais "gorda" do som que, muitas vezes, sentimos vibrar dentro do peito e, em sons automotivos, pode causar efeitos interessantes em algumas mulheres.

Mas as propriedades desse tipo de onda sonora não param por aí. Se ele é capaz de "acender o fogo" em algumas situações, também é capaz de apaga-lo, como descobriram dois estudantes de engenharia da George Mason University, na Virgínia (EUA). O protótipo custou 600 dólares e pesa nove quilos.

O fogo só acontece em uma combinação entre combustível, oxigênio e calor. Se um desses elementos desaparece, o fogo se extingue. As ondas sonoras do grave têm a capacidade de manipular o oxigênio e o material em combustão por meio da pressão. Quando esses dois elementos se separam, o fogo se apaga.

Mas não é qualquer grave que atinge o mesmo resultado. Ao final do projeto, Seth e Vet chegaram à conclusão de que sons graves de baixa frequência, entre 30 Hz e 60 Hz são os que funcionam no aparelho.

Os engenheiros continuam estudando formas de adaptar a invenção da maneira mais eficaz para utilização no futuro — desde o exaustor da cozinha ao combate dos incêndios florestais utilizando drones equipados com essa tecnologia.

Em teoria, nossas festas são à prova de fogo e a gente nem sabia.

-

Via Phouse

Comente!

Conheça um poco mais sobre Maciej Preyss, o nome por trás do projeto MAGIK
Conheça o projeto que vem se destacando na cena curitibana
Estudo relaciona a capacidade de sentir arrepios a uma série de vantagens
Programa estreou sábado (29) nos EUA e será transmitido em mais 10 países

Próximos Festivais

Insônia no Mundo Mágico

08/12/2018

- Rio de Janeiro

E-Trip Festival - New Year #5

Mairiporã - São Paulo

Assine Nossa Newsletter